Igreja/Portugal: Sem aposta clara nos jovens, Sínodo 2018 terá sido «oportunidade perdida», sublinham delegados da CEP

Tema vai estar em debate na próxima assembleia plenária do episcopado católico, em Fátima

 

Lisboa, 08 nov 2018 (Ecclesia) – Os delegados da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) no último Sínodo dos Bispos, que decorreu no Vaticano, consideram que os trabalhos convocados pelo Papa deixaram clara a necessidade de uma aposta clara nos jovens, nas comunidades católicas.

“Seria uma oportunidade perdida se assim não fosse, a Igreja em Portugal voltar a olhar para os jovens nesta nova perspetiva que é, em primeiro lugar, valorizar o papel dos jovens como uma parte importante da Igreja, como sujeitos da ação pastoral”, disse à Agência ECCLESIA o presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios, D. António Augusto Azevedo.

A próxima assembleia plenária da CEP, que se inicia esta segunda-feira em Fátima, vai promover uma reflexão sobre as conclusões da 15.ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que teve como tema ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’.

D. Joaquim Mendes, presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família, sublinhou, por sua vez, que a transmissão da fé, hoje, “não se faz tanto, às vezes, pelos meios tradicionais, da família”, mas são os jovens que evangelizam outros jovens.

“Mesmo na minha experiência pastoral, dou-me conta de que os jovens que eu crismo, muitas vezes, chegaram ao percurso para o Crisma trazidos por outros jovens”, precisa.

Para D. António Augusto Azevedo, a preocupação passa agora por “reunir as pessoas” para decidir “que passos dar para aplicar este Sínodo”.

“No caso concreto dos jovens, e na questão fundamental que é a questão da fé e com a sua consequência que é o despertar para a dimensão vocacional, digamos que tudo isso deve significar uma conversão”, adianta.

Já D. Joaquim Mendes reforça a “ideia muito forte” do acompanhamento, de haver recursos disponíveis para a formação de acompanhadores.

“Os jovens pedem à Igreja que acompanhe, qualifique e amplie esta realidade, para que jovens possam acompanhar outros jovens. Para isso, é preciso que a Igreja lhes dê atenção e os acompanhe, os forme, caminhe com eles”, observa.

O Sínodo 2018 decorreu no Vaticano, de 3 a 28 de outubro, reunindo centenas de bispos, religiosos, convidados e mais de 30 jovens dos cinco continentes, para debater a relação entre as comunidades católicas e as novas gerações.

 

OC

A reportagem no Sínodo dos Bispos foi realizada em parceria para a Agência Ecclesia, Família Cristã, Flor de Lis, Rádio Renascença e Voz da Verdade, com o apoio da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre

Check Also

Vaticano: Mensagem para a Vida Consagrada centra-se na missão e incentiva a «alargar a tenda»

Cardeal D. João Braz de Aviz vai presidir à Missa do dia 2 de fevereiro …