Home | Noticias | Vaticano: Papa alerta para tentações do «dinheiro, sucesso e poder»

Vaticano: Papa alerta para tentações do «dinheiro, sucesso e poder»

Francisco desafia católicos a seguir caminho de Deus e não o de «Satanás»

Cidade do Vaticano, 10 mar 2019 (Ecclesia) – O Papa alertou hoje no Vaticano para as “tentações” do dinheiro, sucesso e poder, considerando que estas são propostas de felicidade ilusórias, oferecidas por “Satanás”.

“Pode perder-se toda a dignidade pessoal, se nos deixarmos corromper pelos ídolos do dinheiro, do sucesso e do poder, só para chegar à própria autoafirmação. E saboreia-se a emoção de uma alegria que rapidamente se desvanece”, advertiu, desde a janela do apartamento pontifício.

Francisco falava perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, para a recitação da oração do ângelus, num dia em que os católicos de todo o mundo ouvem, na proclamação do Evangelho na Missa, o relato das tentações de Jesus no deserto.

O Papa sublinhou que Jesus responde aos três desafios “apenas com a Palavra de Deus”.

“Com o diabo não se dialoga, não se deve dialogar”, assinalou.

A intervenção advertiu, em particular, para a ideia de “instrumentalizar Deus”, em benefício próprio, fazendo pedidos que se destinam apenas a satisfazer o “orgulho” pessoal.


São estes os caminhos que são colocados diante de nós, com a ilusão de poder assim obter o sucesso e a felicidade, mas, na realidade, são totalmente alheias ao modo de agir de Deus; pelo contrário, separam-nos dele, porque são obra de Satanás”.

O Papa pediu aos fiéis que façam da Quaresma, a preparação para a Páscoa, um “tempo privilegiado” de purificação interior.

Após a oração, Francisco recordou a beatificação de nove mártires espanhóis, “mortos por ódio à fé, num tempo de perseguição religiosa”, que foi celebrada este sábado, em Oviedo.

Os mártires das Astúrias foram assassinados entre 1936 e 1937, durante a Guerra Civil.

“Estes jovens aspirantes ao sacerdócio amaram tanto o Senhor que o seguiram no caminho da cruz. Que o seu heroico testemunho ajude seminaristas, sacerdotes e bispos a manter-se límpidos e generosos, para servir fielmente o Senhor e o povo santo de Deus”, desejou o Papa.

Francisco despediu-se com saudações aos vários grupos de peregrinos presentes, antes de deixar os tradicionais votos de “bom domingo” e “bom almoço”.

OC

Check Also

Dia do Pai: «Eles foram-nos dados; nós fomos-lhes dados»

Quando a paternidade se concretiza com três irmãos que alteraram a vida de um casal …