Construtores de um mundo melhor

  1. No decurso da História, o uso dos bens materiais corrompeu-se com graves defeitos, porque os homens, afetados pelo pecado, caíram muitas vezes em muitos e graves erros, acerca do verdadeiro Deus, da natureza do homem e dos princípios da lei moral. Daí corromperem-se os costumes e as instituições humanas e não raro a própria pessoa humana ser tratada com desprezo. 
  2. Mesmo no nosso tempo não poucos, confiando excessivamente no progresso das ciências e da técnica, caem numa espécie de idolatria dos bens temporais, dos quais se tornam escravos em vez de senhores. Importa por isso trabalhar para que os homens se tornem capazes de restabelecer a ordem dos bens terrenos e de os ordenar por Cristo para Deus. 
  3. Os leigos devem assumir, como encargo próprio, a restauração da ordem temporal e agir nela de modo direto e concreto guiados pela luz do Evangelho e pelo pensamento da Igreja e impelidos pela caridade cristã; como cidadãos cooperar com os outros cidadãos, com a sua competência especial e a sua responsabilidade própria, procurando em toda a parte e em tudo a justiça do Reino de Deus. 

Check Also

Vaticano: Mensagem para a Vida Consagrada centra-se na missão e incentiva a «alargar a tenda»

Cardeal D. João Braz de Aviz vai presidir à Missa do dia 2 de fevereiro …