25 de julho de 2021 – 17º Domingo do Tempo Comum – Ano B

LEITURA I 2 Reis 4, 42-44

 

Leitura do Segundo Livro dos Reis

Naqueles dias, veio um homem da povoação de Baal-Salisa e trouxe a Eliseu, o homem de Deus, pão feito com os primeiros frutos da colheita. Eram vinte pães de cevada e trigo novo no seu alforge. Eliseu disse: «Dá-os a comer a essa gente». O servo respondeu: «Como posso com isto dar de comer a cem pessoas?». Eliseu insistiu: «Dá-os a comer a essa gente, porque assim fala o Senhor: ‘Comerão e ainda há-de sobrar’». Deu-lhos e eles comeram, e ainda sobrou, segundo a palavra do Senhor.

 

Palavra do Senhor

 

 

 

SALMO RESPONSORIAL Salmo 144 (145), 10-11.15-16.17-18 (R. cf. 16)

 

Refrão: Abris, Senhor, as vossas mãos

e saciais a nossa fome.

 

 

Graças Vos dêem, Senhor, todas as criaturas

e bendigam-Vos os vossos fiéis.

Proclamem a glória do vosso reino

e anunciem os vossos feitos gloriosos.

 

Todos têm os olhos postos em Vós,

e a seu tempo lhes dais o alimento.

Abris as vossas mãos,

e todos saciais generosamente.

 

O Senhor é justo em todos os seus caminhos

e perfeito em todas as suas obras.

O Senhor está perto de quantos O invocam,

de quantos O invocam em verdade.

 

 

LEITURA II Ef 4, 1-6

 

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Efésios

Irmãos: Eu, prisioneiro pela causa do Senhor, recomendo-vos que vos comporteis segundo a maneira de viver a que fostes chamados: procedei com toda a humildade, mansidão e paciência; suportai-vos uns aos outros com caridade; empenhai-vos em manter a unidade de espírito pelo vínculo da paz. Há um só Corpo e um só Espírito, como há uma só esperança na vida a que fostes chamados. Há um só Senhor, uma só fé, um só Baptismo. Há um só Deus e Pai de todos, que está acima de todos, actua em todos e em todos Se encontra.

 

Palavra do Senhor.

 

EVANGELHO Jo 6, 1-15

 

 

+ Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Naquele tempo, Jesus partiu para o outro lado do mar da Galileia, ou de Tiberíades. Seguia-O numerosa multidão, por ver os milagres que Ele realizava nos doentes. Jesus subiu a um monte e sentou-Se aí com os seus discípulos. Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus. Erguendo os olhos e vendo que uma grande multidão vinha ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: «Onde havemos de comprar pão para lhes dar de comer?». Dizia isto para o experimentar, pois Ele bem sabia o que ia fazer. Respondeu-Lhe Filipe: «Duzentos denários de pão não chegam para dar um bocadinho a cada um». Disse-Lhe um do discípulos, André, irmão de Simão Pedro: «Está aqui um rapazito que tem cinco pães de cevada e dois peixes. Mas que é isso para tanta gente?». Jesus respondeu: «Mandai-os sentar». Havia muita erva naquele lugar, e os homens sentaram-se em número de uns cinco mil. Então, Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, fazendo o mesmo com os peixes; e comeram quanto quiseram. Quando ficaram saciados, Jesus disse aos discípulos: «Recolhei os bocados que sobraram, para que nada se perca». Recolheram-nos e encheram doze cestos com os bocados dos cinco pães de cevada que sobraram aos que tinham comido. Quando viram o milagre que Jesus fizera, aqueles homens começaram a dizer: «Este é, na verdade, o Profeta que estava para vir ao mundo». Mas Jesus, sabendo que viriam buscá-l’O para O fazerem rei, retirou-Se novamente, sozinho, para o monte.

 

 

Palavra da salvação

 

 

REFLEXÃO:

 

O Senhor que converteu Paulo também chama por nós

 

O Senhor chamou-nos, concedendo-nos o dom da fé.

Como devemos estar agradecidos! Quantas pessoas vivem longe do Senhor porque não acreditam n’Ele! Nós nem sequer conseguimos imaginar o que seria a nossa vida sem Deus!…

São Paulo viveu as duas experiências. Não acreditava e perseguia os que acreditavam no Senhor. Mas, quando é interpelado por Ele, deixa-se seduzir, consagrando-lhe, a partir desse momento, a vida ao serviço dos irmãos.

Hoje diz-nos na Primeira Leitura: « procedei com toda a humildade, mansidão e paciência, suportai-vos uns aos outros com caridade ».

Observemos estas recomendações e saberemos viver com todos em paz. Amando a Deus, amá-l’O-emos também nos nossos irmãos.

 

O Senhor continua a fazer milagres

Outrora cem pessoas foram alimentadas com intervenção do Profeta Eliseu (Primeira Leitura) .

O Senhor fez um grande milagre, multiplicando cinco pães e dois peixes para saciar a fome das muitas pessoas que O escutavam ( Evangelho ) .

O Senhor continua hoje a abençoar os campos para produzirem alimentos para toda a humanidade.

O Senhor continua hoje a multiplicar os peixes do mar para saciar a nossa fome.

O Senhor oferece-se a Ele mesmo na Sagrada Comunhão para nos conceder as graças necessárias ao cumprimento da Sua vontade.

Evitemos o mal, pratiquemos o bem, vivamos em Graça e recebamos Jesus Eucaristia.

Assim viveremos sempre com o Senhor na esperança de com Ele sermos felizes eternamente.

 

 

 

O Senhor envia-nos e recompensa-nos

O Senhor quer continuar presente no mundo através do nosso exemplo, do nosso apostolado…

Vamos ao encontro dos pobres e dos que passam fome, fazendo tudo o que pudermos para que possam viver com dignidade.

Vamos ao encontro dos que não têm uma casa para os acolher nem um país para viver porque tiveram de fugir à guerra.

Vamos ao encontro das crianças maltratadas, dos jovens destruídos pelo vício e pela droga, dos velhinhos abandonados para que as famílias e a sociedade os acolham com dedicação.

Vamos ao encontro das vítimas de qualquer violência para as protegermos e ajudarmos.

Vamos ao encontro de tantas pessoas doentes que sofrem no corpo e na alma para lhes manifestarmos a nossa solidariedade.

Oferecendo assim a nossa vida ao Senhor no amor dedicado aos irmãos, sentimo-nos imensamente felizes e experimentamos a Sua recompensa, infinitamente superior àquilo que podemos imaginar.

Continuemos a dar testemunho do Senhor no mundo. Agradeçamos a Nossa Senhora por estar sempre connosco.

Que mais podemos ambicionar?!…

Assim vale a pena viver!…

 

 

 

ORAÇÃO UNIVERSAL OU DOS FIÉIS

Irmãos e irmãs:

Oremos com fé a Deus Pai por intermédio de Jesus Cristo nosso Salvador,

pelas necessidades de todos os homens, dizendo (ou: cantando), cheios de confiança:

 

  1. Abençoai, Senhor, o vosso povo.

Ou: Ouvi, Senhor, a nossa oração.

Ou: Pela vossa misericórdia, ouvi-nos, Senhor.

 

 

  1. Pelo nosso Bispo N., pelos presbíteros e diáconos,

pelos acólitos, leitores e catequistas

e pelos fiéis que servem a Igreja,

oremos, irmãos.

 

 

  1. Pelo progresso espiritual de todos os povos,

pelo desenvolvimento material dos cidadãos

e pela justa distribuição das riquezas,

oremos, irmãos.

 

 

  1. Pelos que têm fome de pão e de esperança,

pelos que repartem os seus bens com os mais pobres

e pelos que estendem a mão aos que caíram,

oremos, irmãos.

 

 

  1. Pelos que estão a sofrer pela sua fé,

pelos que se empenham em viver em paz com todos,

pelos presos, pelos doentes e pelos defuntos,

oremos, irmãos.

 

 

  1. Por todos nós que escutámos a Palavra,

por aqueles que vão comungar o Pão da vida

e pelos defuntos da nossa comunidade,

oremos, irmãos.

 

 

(Outras intenções: emigrantes e famílias em férias; defuntos …).

 

 

Deus de infinita bondade,

que abris as vossas mãos e saciais a nossa fome, fazei-nos repartir, com quem o não tem,

o pão que sobeja em nossas mesas.

Por Cristo Senhor nosso

Check Also

27 de junho de 2021 – Liturgia do 13º Domingo do Tempo Comum

LEITURA I Sab 1, 13-15; 2, 23-24 Leitura do Livro da Sabedoria nem Ele Se …