Não mendigues o amor de quem não te merece

Cara amiga,

No mundo de hoje, há uma grande pressão para que sejamos todos bem-sucedidos e felizes. Quem tem de enfrentar tempos de depressão vê-se a ter de lidar também com a incompreensão de muitos à sua volta.

Quantas das que se dizem tuas amigas te culpam pela tua tristeza? Esse é um claro sinal de que estão longe da realidade e de que não sabem nada do que estão a falar. Não acredites. Não és responsável. A tua tristeza não é fruto de nenhum erro teu. Não procures, pois, corrigir o que está errado em ti… porque o mais certo é que não haja erro nenhum.

Pior ainda, haverá também e sempre quem te diga que “é tua obrigação seres feliz como todos os outros!” E que “se não o és, isso é um sinal de anormalidade”. Acredita que isto me assusta, porque há quem julgue que é o único que sofre e que é culpado por isso. Até mesmo quem o diz sabe que não é feliz, mas finge… e julga que engana os que também estão a enganá-lo.

O normal é debatermo-nos todos e cada um dos dias com dificuldades maiores ou menores. Ninguém vive isento de problemas.

Uma das piores ideias que quem vive uma profunda tristeza tem de ouvir é a de que “tem um grave problema por não conseguir controlar os seus estados de ânimo com a sua força de vontade!” Como se aquilo que sentimos pudesse ser alguma vez decidido por nós. O que fazemos, sim, mas a nossa vitalidade, não! Posso alimentar-me, passear, descansar, etc., e isso pode influenciar o meu ânimo ou desânimo.

Deixa-te amar pelos que ficam e deixa ir os que fogem de ti. Não prendas ninguém, nem

mendigues o amor de quem, na verdade, não te merece. Nunca alimentes a ideia de que és um fracasso que ninguém pode amar. Ninguém é um fracasso. Ninguém. Nem mesmo esses que te fazem acreditar que os teus sucessos são fruto do acaso e que chegará o dia em que todos descobrirão que não passas de um embuste.

Todos somos carentes. Todos. Alguns julgam que existem apenas para ser amados pelos demais, sem perceber que todos precisamos de nos dar uns aos outros.

Nunca um egoísta foi ou será feliz.

Amar é o único caminho pelo qual se chega a ser feliz. Por isso, ama e deixa-te amar.

Gosto muito de ti. Rezo por ti.

Conto com o teu amor e com a tua oração!

 

Fonte: https://agencia.ecclesia.pt/

Autor: José Luís Nunes Martins  

Check Also

Maria, a Mulher realizada

  Maria é uma mulher feliz. Feliz segundo Deus. Feliz, porque ouviu a Palavra e …

Sahifa Theme License is not validated, Go to the theme options page to validate the license, You need a single license for each domain name.