Igreja: «É preciso escutar e integrar os jovens» – D. Joaquim Mendes

Agentes de pastoral juvenil reúnem-se em formação até domingo

Lisboa, 10 set 2020 (Ecclesia) – O presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família, D. Joaquim Mendes, disse à Agência ECCLESIA que “é preciso escutar e integrar os jovens” na dinâmica da vida da comunidade, um dos pontos da formação que inicia hoje sobre “Planificação Pastoral”.

“Esta participação da vida dos jovens na Igreja não é opcional mas exigência da vida batismal e é indispensável para a vida e missão da comunidade, é preciso escutá-los e integrá-los, depois responsabilizá-los na vida da comunidade”, sublinhou.

“Planificação Pastoral” é o tema da formação destinada a agentes de pastoral juvenil, que se realiza até  domingo, procurando ser uma “resposta à aplicação e percurso proposto pelo sínodo dos jovens”.

“Esta proposta de formação vem já na sequência do que fizemos no ano passado, da aplicação e percurso proposto no sínodo sobre os jovens e que nos pede uma conversão espiritual, pastoral e missionária; os jovens têm de estar envolvidos e toda a comunidade, uma planificação de toda a comunidade, o sínodo diz que não se trata de fazer coisas para os jovens mas com os jovens”, explica D. Joaquim Mendes.

O prelado reforçou ainda a disponibilidade dos jovens para a integração na vida das comunidades, citando os exemplos que vão acontecendo em tempo de pandemia. 

“Eles têm este gosto na participação, vimos em tempo de pandemia que eles tiveram gosto de integrar equipas de acolhimento e de comunicação, por exemplo, e se valorizamos o seu contributo ele estão disponíveis e desejam participar na vida da comunidade, esta planificação visa esta visão integral da pastoral que deve ser tida em conta na vida da comunidade”, defende o bispo auxiliar de Lisboa.

D. Joaquim Mendes aponta que os jovens precisam de ser “convidados” e envolvidos no contexto de cada comunidade, “seja no processo de discernimento, no percurso eclesial de escuta fraterna e no diálogo intergeracional”.

Na formação dada pelo sacerdote salesiano, Michal Vojtás, no Seminário de Leiria, os agentes de pastoral juvenil, e do ensino superior, da pastoral vocacional e familiar, vão ainda “ser chamados a pensar em comunidade”, numa “sensibilidade empática e nova para envolver todos”. 

A Comissão Episcopal do Laicado e Família indica que o sacerdote eslovaco é membro da Faculdade de Ciências da Educação, da Universidade Pontifícia Salesiana, e tem vários estudos e publicações sobre o tema da formação.

Na formação nacional no Seminário Diocesano de Leiria vão “observar-se as normas sanitárias e de acordo com os lugares disponíveis, no contexto da pandemia de Covid-19”, conforme comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

O encontro destina-se a agentes da pastoral juvenil e do ensino superior, da pastoral vocacional e familiar, entre as 10h00 de 10 de setembro (quinta-feira), e as 18h00, de domingo, dia 13.

As inscrições devem ser realizadas com os respetivos secretariados diocesanos das diferentes áreas, que as vão enviar à equipa organizadora – Departamento Nacional da Pastoral Juvenil – e está condicionada a confirmação, de acordo com a logística e a ordem de chegada.

O encontro nacional de formação surge na sequência do Sínodo dos Bispos 2018, que teve como tema ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’.

O documento final da 15.ª assembleia geral refere que “num mundo fragmentado que cria dispersão e multiplica as pertenças, os jovens precisam de ser ajudados a unificar a vida, lendo em profundidade as experiências quotidianas e fazendo discernimento”.

“Se esta é a prioridade, é necessário desenvolver uma maior coordenação e integração entre os diversos âmbitos, passando de um trabalho por «sectores» para um trabalho por «projetos»”, lê-se ainda no número 141 do referido documento.

PR/SN

Check Also

21 de setembro de 2020 – S. MATEUS, Apóstolo e Evangelista

Das Homilias de São Beda Venerável, presbítero  (Hom. 21: CCL 122, 149-151) (Sec. XIII) Jesus …