Diocese do Algarve promove em Faro noite vicarial de reflexão na preparação para Encontro Mundial das Famílias

A Diocese do Algarve promove no próximo dia 28 de maio, através do seu Setor da Pastoral Familiar, uma ‘Noite de Encontro de Famílias’ no âmbito da preparação para o X Encontro Mundial das Famílias (EMF) que decorrerá este ano, de 22 a 26 de junho, em Roma.

A iniciativa da diocese algarvia destina-se às famílias das paróquias que constituem a vigararia de Faro e terá lugar na igreja de São Luís de Faro, a partir das 20h45.

Depois da oração inicial, os participantes serão convidados a refletir sobre “O amor em família: maravilhoso e frágil”. No âmbito deste tema, um primeiro painel refletirá sobre “A reciprocidade do amor” e um segundo sobre “Ser pais e mãe hoje”.

Depois de um momento de diálogo, o encontro terminará com um momento musical com o Coro de Câmara da Sé de Faro “Cantate Domino” e um chá.

Este encontro surge no contexto do pedido do Papa, que o ano passado tinha anunciado que o próximo EMF iria decorrer em 2022 num formato inédito, com eventos em cada diocese católica, em ligação com Roma.

O Setor da Pastoral Familiar da Diocese do Algarve considera que a iniciativa “pode ser uma valiosa experiência de «participação, comunhão e missão» para as famílias” algarvias. “Animados por esta oportunidade, a Equipa Diocesana da Pastoral Familiar, em parceria com os responsáveis vicariais da Pastoral Familiar e com alguns Movimentos presentes na nossa Diocese, desenhou um Programa de Atividades que prevê um conjunto de cinco iniciativas que terão lugar até ao final do próximo mês de junho”, acrescenta.

O primeiro destes encontros decorreu no passado dia 10 de abril para as famílias das paróquias que constituem a vigararia de Portimão. O encontro para as famílias das paróquias que constituem a vigararia de Faro chegou a estar anunciado para o passado dia 14 de maio, mas teve de ser adiado para dia 11 de junho.

Fonte: https://folhadodomingo.pt

Check Also

Só os humildes chegam a ser grandes

Muitos querem ser grandes, mas poucos se dispõem a fazer o que é necessário para …