Diocese do Algarve pediu ao Patriarcado de Lisboa a cedência de parte das relíquias do patrono comum

O bispo do Algarve anunciou ontem que a diocese algarvia pediu ao Patriarcado de Lisboa a cedência de parte das relíquias de São Vicente, patrono comum.

“Chegámos a um entendimento para nos cederem alguma parte dessas relíquias, também em sinal de comunhão eclesial. Temos uma relíquia em Vila do Bispo, mas aqui na nossa catedral não havia qualquer referência que testemunhasse a proteção do nosso padroeiro, o mártir São Vicente. Foi aprovado, de modo que, a seu tempo, ser-nos-á entregue uma relíquia tirada dos restos mortais de São Vicente que será colocada aqui neste altar das relíquias”, anunciou D. Manuel Quintas na Eucaristia da ordenação de um novo sacerdote a que presidiu na Sé de Faro.

O pedido foi dirigido no contexto das celebrações comemorativas dos 850 anos da chegada das relíquias de São Vicente à capital. Em missiva enviada ao Patriarcado de Lisboa, a Diocese do Algarve disse estar “a seguir com vivo interesse as celebrações promovidas pelo Cabido da Sé de Lisboa, alusivas à chegada das Relíquias de São Vicente a Lisboa que, por ordem de D. Afonso Henriques, foram levadas por mar desde Sagres, há 850 anos, segundo rezam as crónicas, para, entre outros motivos, dar coragem aos seus soldados na reconquista do território que constitui hoje Portugal, o que só viria acontecer em meados do século XIII (1249) com D. Afonso III”.

“Esta oportunidade moveu-nos (a mim e ao Deão do Cabido da nossa Catedral) a dirigir-vos este pedido que, no caso de vos ser possível atender, constituiria, para a Igreja no Algarve, um gesto de profunda «comunhão eclesial», já que temos São Vicente como nosso patrono comum. Como na nossa Catedral não temos qualquer relíquia de São Vicente, seria para nós motivo de grande alegria se vos fosse possível a «partilha» duma relíquia sua, no contexto das celebrações previstas para este ano comemorativo”, escreveu o bispo do Algarve no início do mês passado, explicando que a presença de uma relíquia do patrono na catedral algarvia teria como objetivo “venerar e invocar ainda mais a proteção de São Vicente” e imitá-lo “como modelo de fé e de testemunho cristão”.

D. Manuel Quintas lembrou que “a Igreja Paroquial de Vila do Bispo, cujo Município estabeleceu, há muito, como feriado Municipal o dia 22 de janeiro, conserva uma pequena relíquia sua”, mas realçou que a Igreja do Algarve sente “a falta de uma referência tão expressiva e significativa” do padroeiro de ambas as dioceses na sua catedral.

O bispo diocesano acrescentou que o gesto em causa poderá “fortalecer a fé e o testemunho do povo cristão algarvio”, inclusive dos cristãos da Igreja Anglicana, que assumiram São Vicente como patrono da sua Capelania no Algarve” e com os quais a Diocese do Algarve mantém, “desde há muito, uma relação fraterna de grande proximidade”, inclusive disponibilizando-lhes uma das suas igrejas para a celebração do seu culto dominical.

 

 

Fonte: https://folhadodomingo.pt

Check Also

Confissões de Advento /Natal | 2023

Centros de Evangelização de Faro e Olhão