De 10 a 17 de maio de 2020 – 27ª Semana da Vida |A fragilidade Humana a Vida

  1. A fragilidade humaniza a vida

As propostas que aqui se apresentam escrevem-se a partir da reflexão sobre alguns pressupostos

e convicções essenciais em torno do tema escolhido para a Semana da Vida 2020:

“A fragilidade humaniza a Vida”.

1.1. As pessoas, as famílias, os corpos intermédios e a sociedade

Re-conhecer e aceitar a própria fragilidade e cuidar das fragilidades em que ela se manifesta

torna a pessoa mais humana, é condição indispensável de humanização pessoal.

Conhecer e aceitar a fragilidade do outro, suportar, acolher e perdoar as suas consequências

e cuidar das fragilidades em que ela se manifesta, ajuda o outro a ser mais humano e humaniza

as relações, que se tornam fonte de humanização. Isto é particularmente relevante para

a vida das famílias.

Cuidar dos mais frágeis humaniza-os, humaniza aquele que cuida e humaniza a sociedade.

A qualidade humana de uma sociedade avalia-se na qualidade dos dinamismos de solicitude

e estratégias de cuidado dos seus membros mais frágeis. Só é verdadeiramente humana

uma sociedade compassiva, capaz de promover a justiça social e os mecanismos da solidariedade

que a reequilibrem quando as consequências da fragilidade humana partilhada por

todos se abatem sobre alguns.

1.2. Os cristãos/a Igreja

A Igreja, nascida da compaixão de Cristo bom pastor pelas multidões cansadas e oprimidas,

que pelas suas chagas nos curou, é chamada a reconhecer e cuidar das suas próprias fragilidades

e a ser, na sociedade, sacramento de salvação para o mistério da fragilidade humana

nas suas múltiplas dimensões e expressões, desenvolvendo processos de proximidade junto

das pessoas e grupos que mais fragilidade(s) experimentam.

A capacidade profética da Igreja na cultura e na sociedade atual depende da decisão de dar

prioridade aos mais frágeis no seu seio, ouvindo a sua voz e promovendo a sua integração

participante.

É necessário cultivar e propor:

  • uma saudável espiritualidade do sofrimento
  • uma nova e transversal pastoral da fragilidade e do cuidado
  • a promoção das condições para uma competente participação evangélica e evangelizadora

nos debates em curso na cultura e na sociedade contemporâneas:

– o debate antropológico sobre a fragilidade humana

– o debate ético sobre a vulnerabilidade e o cuidado

– os debates nos fóruns de definição das consequentes opções político-económico-sociais.

O tema da Semana da Vida para este ano de 2020 foi inspirado pelo Congresso Internacional

da Pastoral da Pessoa Idosa, sob o título ‘A Riqueza dos Anos’, que aconteceu em Roma,

de 29 a 31 de Janeiro deste ano, consagrado à fragilidade dos mais velhos e ao cuidado que

eles nos merecem, e no qual participou uma delegação de Portugal.

Mal sabíamos nós como esta problemática se iria tornar tão evidente e tão premente para

todos, uma oportunidade para reencontrarmos o sentido mais profundo da vida, a nossa, a

dos outros, a desta casa Comum que habitamos.

Sirvam de orientação estas palavras do papa Francisco, na sua homilia no Domingo da Misericórdia

(19 de abril): “Queridos irmãos e irmãs, na provação que estamos a atravessar,

também nós, com os nossos medos e as nossas dúvidas como Tomé, nos reconhecemos

frágeis. Precisamos do Senhor, que, mais além das nossas fragilidades, vê em nós uma beleza

indelével. Com Ele, descobrimo-nos preciosos nas nossas fragilidades. Descobrimos

que somos como belíssimos cristais, simultaneamente frágeis e preciosos… Esta pandemia,

porém, lembra-nos que não há diferenças nem fronteiras entre aqueles que sofrem. Somos

todos frágeis, todos iguais, todos preciosos.”

A oração, e de modo muito concreto a oração com Maria, é o melhor caminho para nos fazer

chegar a essa consciência da nossa fragilidade e da nossa preciosidade. Por isso, como tem sido habitual, propomos a Oração do Rosário. Este ano, e por causa do contexto que vivemos,

propomos que seja na família e em família que se faça esta oração.

No dia 15 de maio, Dia Internacional da Família, entre as 21:00 horas e as 21:30 horas,

vamos ter uma vigília de oração, com todas as dioceses ligadas à mesma plataforma digital.

Esforcemo-nos para que essa oração seja o mais difundida e o mais participada possível,

informando as diversas comunidades e famílias e motivando-as à comunhão e participação.

Este ano, por causa das medidas de confinamento a que todos estamos sujeitos, com o objectivo

de evitar a propagação da pandemia do coronavírus, a documentação da Semana da

Vida – cartaz, guião e oração pela vida – apenas está disponível em versão digital.

Deve ser descarregada e impressa a partir do site: www.leigos.pt.

Agradecemos ao padre José Nuno, que tem trabalhado desde há muito estas questões da

fragilidade, os textos que oferecemos para viver a Semana da Vida deste ano.

 

Fonte: http://www.leigos.pt

Check Also

ADVENTO, TEMPO DE… ?

Estamos perto do início de um novo ano litúrgico, e isso significa que se aproxima …