Carta do Pe. Rui aos seus Paroquianos

Faro, 21 de março de 2020

Queridos Paroquianos,

Espero que esta singela carta vos encontre com ânimo!

Confesso-vos que há três dias que queria escrever-vos uma carta, mas dado o drama que estamos a viver, não sabia o que vos dizer…

Fiz o apelo a que rezássemos, em nossas casas, o terço, às 22h30, a pedir pelas vítimas deste vírus, pelo ânimo dos profissionais de saúde e pelo discernimento dos nossos governantes.

Uma fé madura não tem medo, não se acobarda. Uma fé madura ajuda-nos a manter a confiança e a esperança.

Agora devemos respeitar a medida sensata que nos foi dada: FICAR EM CASA. É para segurança de todos, dos irmãos e nossa!

Tendes os meus contactos, se precisardes de algo não hesiteis! Dentro daquilo que for possível atenderei.

Amanhã ter-vos-ei presentes na Eucaristia que vou celebrar.

Recordo as palavras de São João Paulo II, no dia 11 de setembro de 2001, aquando da tragédia:
“Mesmo no momento mais sombrio, o fiel sabe que o mal e a morte não têm a última palavra; mesmo que a força das trevas pareça prevalecer”.

Pe. Rui

Check Also

Mobilizar a Sociedade Civil na ajuda em situações de privação

As debilidades estruturais do Estado e da Sociedade Civil portugueses foram evidenciadas e agravadas, a …