Campanha de Natal da Cáritas adquire este ano ainda mais importância devido ao aumento dos pedidos de ajuda

Pedidos de apoio à Cáritas algarvia aumentaram cerca de 45% desde que a guerra na Ucrânia começou

A campanha solidária de Natal ‘10 Milhões de Estrelas – Um Gesto pela Paz’, promovida pela Cáritas Portuguesa, ganha este ano particular importância devido ao cenário “muito preocupante” que a instituição prevê de crise social no país, nos próximos meses, devido ao aumento “generalizado” dos pedidos de ajuda.

“Portugal enfrenta um final de ano de 2022 e um início de ano de 2023 muito preocupante. As diversas proveniências das crises com que nos debatemos exigem intervenção multissetorial e uma grande capacidade de rentabilizar as interdependências”, referiu num texto enviado esta semana à Agência Ecclesia.

A rede nacional da Cáritas disse acompanhar “com preocupação” a situação da sociedade portuguesa, ao registar “um aumento generalizado em todo o país dos pedidos de ajuda”.

Concretamente a Cáritas Diocesana do Algarve considera estar a viver-se “uma época muito preocupante”. A instituição recorda que “em 2020 – e pela primeira vez em seis anos – Portugal registou um aumento no número de pessoas em risco de pobreza”, segundo o relatório apresentado pela Pordata, no passado dia 17 de outubro, Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza.

Em comunicado enviado ao Folha do Domingo, a instituição refere que “à pandemia veio juntar-se a guerra na Ucrânia que mudou o panorama mundial, aumentando os preços dos bens essenciais, entre outros” produtos e serviços.

A Cáritas algarvia está neste momento a apoiar 197 famílias, num total de 534 pessoas, o que, segundo a instituição, representa um aumento de cerca de 45% relativamente ao período imediatamente antes da guerra na Ucrânia. Destas 197 famílias, 53 são refugiadas, vítimas daquele conflito militar que teve início a 24 de fevereiro deste ano.

“Acreditamos que a curto prazo veremos um aumento dos pedidos de ajuda, tendo a Campanha ‘10 Milhões de Estrelas’ um papel ainda mais fundamental no nosso apoio social”, acrescenta a Cáritas do Algarve, referindo que se torna “necessária a obtenção de fundos que permitam responder às várias solicitações para pagamento das despesas de gás, eletricidade, água, rendas em atraso, material escolar, propinas, etc., assim como o básico: os bens alimentares”.

Assim, os fundos angariados este ano no Algarve com aquela iniciativa reverterão em 80% para a ação da Cáritas Diocesana e em 20% para o fundo de resposta a situações provocadas por alterações climáticas em países lusófonos.

No âmbito da campanha, a Cáritas propõe a todos os portugueses uma “adesão simbólica” aos valores da paz, associados à vivência do Natal, através da aquisição de uma ‘vela estrela’ de cor branca ou cor vermelha, no valor de 2 euros. As velas estarão à venda nas Cáritas Diocesanas – podendo ser pedidas à Cáritas algarvia através do email geral@caritasalgarve.pt ou do telefone 289829920 – e nas paróquias e também nas lojas Pingo Doce.

A Cáritas convida ainda cada português a acender a vela na noite de 24 de dezembro, véspera de Natal, e a colocá-la à janela de casa.

A operação ‘10 Milhões de Estrelas – Um Gesto pela Paz’ é uma iniciativa solidária que nasceu em França e que começou a ser promovida em Portugal em 2003, tendo como principal objetivo incentivar a sociedade civil, os cidadãos, a contribuírem para a melhoria das condições de vida de pessoas e povos desfavorecidos, atingidos por fenómenos como a pobreza, a guerra, as catástrofes naturais, as desigualdades sociais.

A campanha tem lugar durante o Advento (tempo litúrgico que precede o Natal no calendário católico) e é concretizada através de manifestações públicas de natureza religiosa, cívica, cultural e artística, desenvolvidas pela Cáritas Portuguesa e pelas Cáritas Diocesanas.

A Cáritas do Algarve vai lançar a nível diocesano a campanha no próximo domingo, na Eucaristia das 10h30 na igreja matriz de São Brás de Alportel, que incluirá a renovação do compromisso da direção daquela instituição.

com Agência Ecclesia

 

Fonte: https://folhadodomingo.pt/

Check Also

ADVENTO, TEMPO DE… ?

Estamos perto do início de um novo ano litúrgico, e isso significa que se aproxima …