Home | Noticias | 23 de dezembro de 2018 – 4º Domingo do Advento Ano C

23 de dezembro de 2018 – 4º Domingo do Advento Ano C

Na primeira leitura, Miqueias fala-nos de uma criança esperada por todos os homens. A sua origem remonta aos tempos antigos mas, no entanto, nascerá de uma mulher. Apesar da sua origem modesta ele será o pastor que, da parte de Deus, estabelecerá a paz no mundo.
Foi de facto a uma mulher, Maria, que primeiro Deus confiou o Seu desígnio da Encarnação. Maria acreditou na palavra de Deus e assim a criança, tão esperada, veio ao mundo. Ele que sempre existiu, nasceu de uma mulher que soube dizer sim a Deus.
Foi também a uma mulher, Isabel, que o segredo foi transmitido.
Diz-nos S. Lucas que Maria foi visitar sua prima Isabel, casada com Zacarias. Há muitos anos que esperavam um filho e finalmente, já na sua velhice, Isabel ia ser mãe. Quando Maria chegou a casa de Zacarias, saudou Isabel. Foi então que João Baptista, ainda no seio de sua mãe, se manifestou.
No domingo passado ouvimos João Baptista anunciar a chegada daquele de quem não era digno de desetar as correias das sandálias. A primeira pessoa a quem ele disse da presença do Senhor foi a sua mãe Isabel. Esta, cheia do Espírito Santo disse a Maria:
«Tu és a bendita entre todas as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre». E continuou: – «E donde me é dado que venha ter comigo a Mãe do meu Senhor?»
Esta mãe e o seu filho que ainda não nasceu dizem a todo o povo de Israel que aquele que todos esperavam há muito tempo está presente entre eles.
A intenção de Maria ao visitar Isabel era possivelmente ajudá-la e alegrar-se com a sua felicidade. Mas foi o Senhor que a inspirou a este gesto tão simples e humano para que os seus amigos acreditassem que Ela iria dar Jesus ao mundo.
Maria respondeu à prima cantando as glórias de Deus: «A minha alma enaltece o Senhor e o Meu espírito exulta de alegria em Deus meu Salvador».
Maria foi bem aventurada porque acreditou. A sua fé era pura, autêntica, o que a levou a dizer sim e a comprometer-se. Foi prudente, fez perguntas ao Anjo Gabriel, mas disse sim sem condições.
Esta fé de Maria, que a levou a aderir ao mistério de Deus, tornou-se dom de amor aos homens. Levou o Seu filho às casas e ao mundo. Jesus começava a sua missão, a Sua presença no mundo já se fazia sentir.
Maria foi feliz pela sua adesão a Deus e aos seus projetos de salvação. Por isso Ela é a arca da nova aliança, a causa da nossa salvação.

Check Also

Dia do Pai: «Eles foram-nos dados; nós fomos-lhes dados»

Quando a paternidade se concretiza com três irmãos que alteraram a vida de um casal …