2 de fevereiro – Festa da Apresentação do Senhor

Caríssimos irmãos:

Celebrámos com muita alegria, há quarenta dias, a solenidade do Natal do Senhor.

Hoje é o santo dia em que Jesus foi apresentado no templo por Maria e José. Exteriormente cumpria as prescrições da lei, mas na realidade vinha ao encontro do seu povo fiel.

Aqueles dois santos velhos, Simeão e Ana, tinham vindo ao templo sob a inspiração do Espírito Santo; iluminados pelo Espírito, reconheceram o Senhor e anunciavam-no a todos com entusiasmo.

1. A Sagrada Família cumpre humildemente a Lei de Moisés..

A Lei de Moisés determinava que quarenta dias após o nascimento de uma criança do sexo masculino, seus pais o deviam oferecer ao Senhor e sua mãe, por um rito próprio, deveria receber a purificação legal. A maternidade significava uma pausa na vida de cada dia e, por este rito, com as forças já restabelecidas, a mãe voltava à vida normal, daí a chamada purificação legal.

Com que alegria e cheios de humildade, Maria e José, cumpriram integralmente tudo quanto a Lei determinava. Se não surgissem os santos velhos Simeão e Ana, que inspirados pelo divino Espírito Santo, os reconheceram, tudo teria passado despercebido. Jesus, Maria e José, a Sagrada Família de Nazaré, cujos membros são o que de mais sublime existiu neste mundo, humildemente a tudo se submetem. Ali estava o verdadeiro e único Salvador do mundo, a toda pura e imaculada Mãe de Deus e o Seu castíssimo esposo S. José, o homem justo.

Que grande lição para todos nós! Com quanta facilidade, por vezes, se procura desculpa para o não cumprimento da leis de Deus e da Santa Igreja.

 

2. Jesus é a verdadeira fonte da alegria, da paz e da felicidade.

Simeão exulta de alegria ao receber em seus braços o Menino Jesus que o Espírito Santo lhe havia revelado. Ao contemplá-LO exclama inebriado: “Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, deixareis ir em paz o vosso servo, porque os meus olhos viram a vossa salvação, que pusestes ao alcance de todos os povos: luz para se revelar às nações e glória de Israel, vosso povo”.

Sentimentos semelhantes devíamos sentir nós, pois a fé que professamos, garante-nos que o mesmo Jesus está real e verdadeiramente presente na Hóstia consagrada, em todos os Sacrários da Terra, como o Anjo de Fátima veio lembrar ao mundo. Pela sagrada comunhão Ele quer mesmo entrar dentro de nós. Maior intimidade e motivo de alegria já não é possível existir.

 

3. A nossa correspondência e gratidão.

 Recebemos da Sagrada Família de Nazaré e dos santos velhos Simeão e Ana, lições de humildade que importa imitar. Assim se confirma, mais uma vez, que é aos humildes que Deus se revela: “Eu te bendigo ó Pai, Senhor do Céu e da Terra, porque revelaste estes mistérios aos pequeninos”. Quantas alegrias desperdiçadas se nos deixarmos ofuscar pela soberba e vaidade da vida. Que tal desgraça nunca nos aconteça.

Jesus é levado ao Templo ao colo de Sua Mãe, Maria Santíssima. Ela, a Imaculada, a toda pura, confessa-se humilde escrava do senhor. Como precisamos imitá-LA!

Pelo batismo passamos a ser também filhos de Deus e Nossa Senhora nossa Mãe. Como tal Ela deseja o bem e a alegria de todos nós. A maior prenda que tem para nos dar é Jesus. Por Maria vamos a Jesus. Vamos recebê-LO com muita fé, amor e profunda gratidão na Sagrada Comunhão. Vamos sentir a alegria de O anunciar a tantos que ainda O desconhecem.

Correspondamos à vocação que Deus nos deu. Vamos viver esta intimidade divina com muita fé e entusiasmo. Assim com a Santíssima Trindade, Nossa Senhora, S. José e restantes Santos do Céu nos encontraremos um dia, para com eles vivermos para sempre.

Check Also

Os teus pecados estão perdoados

No Sacramento da Reconciliação, pelo poder dado por Cristo aos Apóstolos e seus sucessores, acontecem …

Sahifa Theme License is not validated, Go to the theme options page to validate the license, You need a single license for each domain name.