Home | Noticias | Transparência de Deus como folhas em branco

Transparência de Deus como folhas em branco

Maria, é aquela que na sua vida transpareceu Deus porque o lugar onde Ele está mais presente e próximo de nós é no íntimo.

Se deixarmos que Deus viva em nós, se O acolhermos no íntimo da nossa consciência e coração, ou seja, todo o nosso ser, os nossos gestos, as palavras e os próprios pensamentos são transformados por Deus e ”transpareceremos” para o mundo Deus que revoluciona o nosso íntimo. Revoluciona?

Quem fecha o seu íntimo a Deus, dificilmente aproveita a oportunidade de deixar-se transformar por Ele. E não é quem recusa Deus que fecha o seu íntimo a Ele. Mas quem se acha cheio de si. Lembrem-se do Fariseu,


“‘Ó Deus, dou-te graças por não ser como o resto dos homens, que são ladrões, injustos, adúlteros; nem como este cobrador de impostos. Jejuo duas vezes por semana e pago o dízimo de tudo quanto possuo.’ (Lc 18, 11-12)

Ser transparência de Deus

Pensemos em Madre Teresa de Calcutá. A sua presença não passava despercebida fosse para onde fosse e porquê? Não era uma pessoa cheia de glamour, ou que se vestisse de modo a criar uma moda. Era uma pessoa que transparecia Deus e deixava que Ele transformasse continuamente o seu íntimo.

Pensemos também em Chiara Luce, uma jovem que usava calças de ganga. Diante de uma doença que a imobilizou numa cama, quem a visitava não ficava indiferente e transformava-se. Ela não se mexia, mas sorria e basta aquele sorriso ou uma simples palavra para transformar a vida de alguém. Qual a razão? Creio que também ela, como Maria, transparecia Deus.

Queremos mudar o mundo e deixar uma marca. Seja pela ideias, palavras ou gestos, atitudes, iniciativas, mas se formos outras pequenas Maria, transpareceremos Deus e não há maior força transformadora da realidade à nossa volta do que essa. É a força do amor porque Deus é amor. E quem transparecer o quanto ama no mundo, transparece Deus. Torna-se, como Maria, transparência de Deus.

Como folhas em branco

Para além de transparecer Deus, Maria era também uma folha em branco através da qual Deus pode escrever algo na história da humanidade.

A nossa vida pode ser essa folha em branco e, enquanto connosco existe o risco de experimentarmos o bloqueio do escritor (writer’s block), com Deus só corremos o risco de bloquear o escritor, pois, Deus está sempre pronto a escrever algo na história do Universo e da Humanidade através da nossa vida e imaginação não lhe falta.

Entregar-se a Deus, como fez Maria, é escolher ser uma página em branco para que Ele possa escrever o sonho que deseja ver realizado no mundo. Neste sentido, se cada ser humano fosse uma página cuja vida é uma história escrita por Deus, a Humanidade seria o livro do Mistério de Amor a ser lido pelo Universo enquanto existirmos.

Check Also

A maledicência também é de quem a escuta

São poucas as pessoas capazes de causar a morte ou um ferimento a alguém, nem …