Igreja: «Um milhão de crianças rezam o Terço pela Paz»

D. António Marto preside à oração no Santuário de Fátima, «epicentro desta enorme jornada»

Lisboa, 18 out 2021 (Ecclesia) – A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) dinamiza hoje a iniciativa ‘1 milhão de crianças rezam o Terço pela Paz’, e no centro da reflexão está a pandemia Covid-19, a pobreza, a corrupção, o terrorismo, a vida humana e a criação vão estar no centro da reflexão e oração das crianças

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, a AIS destaca que a oração do terço no Santuário de Fátima, presidida pelo cardeal D. António Marto, vai ser o “epicentro desta enorme jornada”, a partir das 18h30.

O Papa saudou este domingo a corrente de oração, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do ângelus.

“Encorajo esta campanha de oração, que este ano é especialmente pede a intercessão de São José. Obrigado a todas as crianças que vão participar. Muito obrigado”, disse Francisco, no Vaticano.

As crianças vão rezar inspiradas nas palavras do Papa na jornada ‘1 milhão de crianças rezam o Terço pela Paz’, esta segunda-feira, e o presidente internacional da Fundação AIS explicou que a iniciativa se realiza “em torno de São José, com citações da Carta Apostólica ‘Patris Corde’”, escrita pelo Papa para o ano especial dedicado a São José pelo 150º aniversário de sua proclamação como Padroeiro Universal da Igreja.

D. Mauro Piacenza salientou que para além da pandemia Covid-19, as crianças vão refletir sobre outras “doenças” que afetam e ameaçam “milhões de pessoas” e o planeta, como “a fome, a pobreza, a corrupção, o terrorismo, a profanação da vida humana e a destruição da criação”.

O secretariado português da AIS destaca a adesão do Santuário de Fátima, da Rede Mundial de Oração do Papa, do Apostolado Mundial de Fátima, do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC), e diversos grupos e movimentos.

Segundo a fundação pontifícia, a iniciativa ‘1 milhão de crianças rezam o Terço pela Paz’ todos os anos tem tido um apoio crescente por parte de instituições e movimentos da Igreja Católica em Portugal, como dos seus meios de comunicação social, a Agência ECCLESIA, a Rádio e Televisão ‘Canção Nova’, a Rádio Maria, as revistas ‘Audácia’, dos Missionários Combonianos, e ‘Infância Missionária’, das Obras Missionárias Pontifícias (OMP).

A Ajuda à Igreja que Sofre destaca que em 2020 esta jornada de oração mobilizou mais de 509 mil crianças de 136 países, como Brasil, Síria, Iraque, México, Arménia, Papua Nova Guiné, Nigéria e República Democrática do Congo, e calcula que é “possível aumentar essa participação” em 2021.

CB

Check Also

Portugal: Nova tradução da Carta aos Gálatas, texto de São Paulo, divulgada online

Comissão da Conferência Episcopal desafia leitores a contribuir para melhorar o texto Lisboa, 01 dez …