Home | Noticias | Covid-19: Papa convoca momento mundial de oração e concede bênção extraordinária
epaselect epa08295732 A faithful prays during Angelus Prayer in St. Peter Square in Vatican, in Rome, Italy, 15 March 2020. In cooperation with Italian emergency measures, the Vatican has closed St. Peter's Square and Basilica starting 10 March 2020 till 03 April 2020. During the prayer Pope Francis prayed for the sick, the medical staff and the volunteers. Italy has 21,157 covid-19 cases. EPA/ANGELO CARCONI

Covid-19: Papa convoca momento mundial de oração e concede bênção extraordinária

Francisco propõe resposta comum de fé e solidariedade para enfrentar momento de crise

Cidade do Vaticano, 22 mar 2020 (Ecclesia) – O Papa Francisco convocou hoje um momento de oração para a próxima quarta-feira, ao meio-dia, com a recitação do Pai-Nosso, para invocar o fim da pandemia do Covid-19.

“Nestes dias de provação, enquanto a humanidade estremece com a ameaça da pandemia, gostaria de propor a todos os cristãos que unam as suas vozes para o Céu. Convido todos os chefes das Igrejas e os líderes de todas as comunidades cristãs, juntamente com todos os cristãos das várias confissões, a invocar o Deus Altíssimo, Todo-Poderoso, enquanto recitam simultaneamente a oração que Jesus, Nosso Senhor, nos ensinou”, disse, na Biblioteca Apostólica do Vaticano, onde recitou a oração dominical do ângelus.

Este momento mundial de oração acontece na festa litúrgica da Anunciação, “em que muitos cristãos recordam o anúncio à Virgem Maria da Encarnação do Verbo”, explicou o pontífice.

“Que o Senhor ouça a oração unânime de todos os seus discípulos, que estão a preparar-se para celebrar a vitória do Cristo ressuscitado”, acrescentou.


Convido todos – façam-no várias vezes por dia -, todos juntos a recitar o Pai-Nosso na próxima quarta-feira, 25 de março, ao meio-dia. Todos juntos”.

Com essa mesma intenção, na próxima sexta-feira, às 18h00 (hora de Roma, menos uma em Lisboa), o Papa vai presidir a um momento de oração no adro da Basílica de São Pedro, “com a Praça vazia”.

“Desde já, convido todos a participar espiritualmente através dos meios de comunicação. Ouviremos a Palavra de Deus, elevaremos a nossa súplica, adoraremos o Santíssimo Sacramento, com o qual no final darei a bênção Urbi et Orbi [à cidade (de Roma) e ao mundo], à qual estará ligada a possibilidade de receber a indulgência plenária”, adiantou Francisco.

A bênção ‘Urbi et Orbi’ é concedida pelo Papa, habitualmente, nas celebrações da Páscoa e do Natal.


Queremos responder à pandemia do vírus com a universalidade da oração, da compaixão, da ternura. Permaneçamos unidos. Façamos sentir a nossa proximidade às pessoas mais sós e mais provadas”.

Em particular, Francisco recordou os médicos, trabalhadores sanitários, enfermeiras, voluntários, às autoridades que têm de tomar “medidas duras”, pelas polícias e militares.

“Que se cumpra o que o Governo pede que se faça, pelo bem de todos nós. Proximidade com todos”, apelou.

O Papa recordou ainda o povo da Croácia, afetado por um terramoto nesta manhã.

“Que o Senhor ressuscitado lhes dê força e solidariedade para enfrentar esta calamidade”, desejou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 290 mil pessoas em todo o mundo, com 12 700 mortes; em Portugal, há 12 óbitos e 1280 infeções confirmadas.

OC

Check Also

Viver cada dia da Semana Santa com uma pequena reflexão

Com o Domingo de Ramos iniciamos a Semana Maior (Semana Santa) é o tempo compreendido …