Cáritas: Papa associa-se a campanha global dedicada aos migrantes e refugiados

Iniciativa «Partilhe a viagem» convida a «ver as pessoas por trás dos números e das histórias»

 

Cidade do Vaticano, 26 set 2017 (Ecclesia) – O Papa vai lançar esta quarta-feira, no Vaticano, uma campanha global da ‘Caritas Internationalis’ dedicada aos migrantes e refugiados, intitulada “Partilhe a viagem”.

De acordo com a confederação internacional da Cáritas, o objetivo desta iniciativa “é promover uma cultura do encontro”, à imagem do que tem sido defendido por Francisco, e que a sociedade olhe para os migrantes e refugiados “com humanidade” e “abertura”, no “coração e na mente”.

Em declarações publicadas no site online da organização católica, o presidente da Cáritas Internationalis, o cardeal filipino Luis Antonio Tagle, também ele descendente de migrantes, desafia paróquias, organizações diocesanas e nacionais a “unirem-se ao Papa”, no lançamento desta campanha também nos seus países.

Aquele responsável mostra-se convicto de que através de iniciativas deste género será possível dissipar os receios que marcam a sociedade, perante os migrantes e refugiados, e mostrar o drama que está por trás de tantas pessoas estão a deixar as suas casas.

“Entrem em contacto com um verdadeiro migrante. Olhem-no nos olhos, escutem a sua história, como foi a sua viagem, vejam as pessoas reais por trás dos números e das histórias”, desafia D. Luis António Tagle, para quem esta é uma oportunidade para “unir mais” a humanidade e “rever todo um sistema de valores”.

Uma opinião partilhada pelo secretário-geral da Cáritas Internationalis, Michel Roy, para quem “a mudança tem de partir das pessoas e dos governos”.

“Esta campanha é uma oportunidade para substituir o preconceito pela tolerância. Estamos a desafiar o aumento atual da indiferença e da exclusão, consequência do aumento do individualismo e de sociedades que olham para as pessoas apenas como consumidores, privando-as da sua profunda humanidade”, realça aquele responsável.

Ainda segundo Michel Roy, “o mundo será um lugar melhor quando os migrantes forem entendidos, acolhidos e integrados. E não forçados à escravatura por traficantes, mal defendidos pela fragilidade da lei ou colocados perante a indiferença ou falta de compaixão”,

A conferência de imprensa de lançamento da iniciativa “Partilha a Viagem” vai ter lugar esta quarta-feira na sala de imprensa do Vaticano, pelas 12h30 (menos uma em Lisboa), com a participação do cardeal Luis Antonio Tagle.

Em Portugal, a Cáritas Portuguesa vai apresentar esta iniciativa a partir das 10h30, junto ao Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa, num programa que incluirá uma conversa entre Fernando Santos, o selecionador nacional de futebol; e o escritor e contador de histórias Rodolfo Castro, seguida de um diálogo aberto com o público.

“Através desta campanha queremos entender o que faz tantas pessoas saírem das suas casas neste momento da história. Queremos também inspirar as comunidades locais a estabelecer relações com refugiados e migrantes. A migração é uma história muito antiga, mas com a nossa campanha queremos ajudar as pessoas a vê-la com novos olhos e de coração aberto”, realça o presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca.

No final da iniciativa de apresentação, os participantes poderão ver uma exposição de fotografias, preparada pela Cáritas Portuguesa, subordinada a este tema do “Partilhar a Viagem”.

JCP

Check Also

Só os humildes chegam a ser grandes

Muitos querem ser grandes, mas poucos se dispõem a fazer o que é necessário para …