7 de novembro de 2021 – 32º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Deus, que é Amor chamou-nos á vida para sermos felizes no tempo e por toda a eternidade. Como é importante levar muito a sério este plano do Seu amor. Ele corresponde aos maiores anseios de nossa vida. Quão importante é que sempre existam anunciadores convictos desta tão maravilhosa realidade, para ninguém se sentir perdido nos caminhos da vida!

 

1.     Ó minha alma louva o Senhor!

Deus, nosso Pai e Criador, chamou-nos à vida para O conhecer, amar e servir nesta vida e com Ele vivermos eternamente num constante hino de louvor.

 Só poderemos participar neste projeto de amor eterno, na medida em que o iniciarmos já aqui, neste mundo: “tal vida, tal morte”. Costumamos também afirmar e com razão, “que a árvore cairá para onde estiver inclinada”. É pois de suma importância que desde já, com convicção e muito amor, possamos servir e louvar o Senhor. Ó minha alma louva o Senhor!

 

2.     Como concretizar este louvor ao Senhor.

As leituras da Missa de hoje apresentam-nos exemplos de duas pobres viúvas que souberam e nos ensinaram a louvar o Senhor:

A 1ª Leitura diz-nos que uma viúva de Sarepta, pôs ao serviço do Profeta Elias tudo quanto possuía: um punhado de farinha na panela e um pouco de azeite na almotolia.

Na sequência de uma longa carestia, já há três anos que não chovia. E os habitantes de Caná, com os sacerdotes de Baal, atribuíam tal carência ao Profete Elias, a quem, por isso, queriam matar. Perante tal ameaça, Elias sentiu necessidade de fugir. A pobre viúva de Sarepta é a escolhida por Deus para lhe valer dando-lhe tudo quanto possuía.

Esta generosidade vai contribuir para que nem se esgote a farinha da panela, nem o azeite na almotolia, até que chegue a tão desejada chuva e faça de novo germinar os produtos da terra.

No Evangelho vemos outra viúva que dá pouco, mas esse pouco é tudo quanto possuía. Com certeza também foi compensada pela sua generosidade.

Louvar o Senhor não consiste em dar alguma coisa, mas sim em dar tudo, é estar totalmente ao Seu serviço.

Assim fez e nos ensinou Jesus. Deu-se TODO por nós, no alto da cruz, como nos afirma a 2ª Leitura da Missa de hoje. E, com essa doação total, apresentou-se diante do Pai do Céu em nosso favor.

 

3. Eis o caminho que importa seguir.

Eis, pois, o caminho que devemos seguir: ser generosos na nossa entrega ao Senhor:  concretamente os casais aceitando com generosidade todos os filhos que Deus lhes queira confiar, enriquecendo a família e a Sociedade e todos cumprindo todos os mandamentos do Senhor, que sempre são caminhos de verdadeira libertação e felicidade: “Procurai em primeiro lugar o reino de Deus e a Sua justiça, e tudo o mais vos será dado por acréscimo”, nos garante Jesus, a Palavra da Verdade.

Se formos generosos na nossa entrega ao Senhor, Ele será generosíssimo connosco, nada, mas mesmo nada nos faltará.

Nesta doação ao Senhor, se concretizará o verdadeiro amor que devemos ter a Deus e aos irmãos pelo amor de Deus. Eis o programa de vida e de ação que se espera de todos os seminaristas, sacerdotes, almas particularmente consagradas a Deus e leigos conscientes da missão que o Senhor lhes confiou.

Só assim que estaremos a louvar o Senhor nesta vida, para O louvarmos também para sempre no reino dos Céus.

Check Also

Bispo do Algarve voltou a reforçar o apelo à vacinação para proteção contra a Covid-19

O bispo do Algarve voltou ontem a reforçar o apelo à vacinação para proteção contra …