Home | Noticias | 5 de maio de 2019 – 3º Domingo da Páscoa

5 de maio de 2019 – 3º Domingo da Páscoa

Neste terceiro Domingo da Páscoa mantem-se o convite à alegria do tempo pascal. Cristo ressuscitou e esse facto e a Sua presença e permanência entre os homens, até ao fim dos tempos, faz-nos acreditar, com regozijo, na promessa da nossa própria ressurreição. Esta alegria baseia-se e provém do Amor, que é a tónica de toda a mensagem cristã. O Evangelho de hoje acentua, porém, esse Amorna exigência de uma entrega total por palavras e obras.
Jesus procura os Seus discípulos no Seu ambiente de trabalho, dando-lhes instruções para conseguirem uma boa pesca. João, o discípulo amado, reconhece-O e Pedro, impulsivo como sempre, lança-se para Ele. Se analisarmos concretamente a atitude de Jesus, aqui, notaremos a força da Sua insistência ao pedir a Pedro, com quem se detém um pouco mais a dialogar, uma resposta que exige seja tão clara quanto firme e persistente.
O Mestre fora ao encontro dos discípulos e, depois de eles terem feito o que lhes mandara e de ter convivido e comido com eles, a resposta de Pedro vem decisiva e muito segura. Amava o Senhor e queria servi-Lo sem reservas. Esse amor levava-o a aceitar ser pescador de homens, pois que o Amor a Deus se traduz inevitavelmente no amor aos homens.
Para lá do Amor, cheio de alegria interior, e do seu ecumenismo, uma outra nota importante ressalta neste Evangelho: a autoridade. Depois de comerem, Jesus interroga, por três vezes, Pedro sobre a sua dedicação e pede-lhe, depois da afirmação deste, repetida outras tantas vezes, que seja pastor das Suas ovelhas. Confirma-o, de seguida, como alicerce e chefe da comunidade dos Seus discípulos. Daqui devemos concluir que a caridade, ou seja, o amor ao próximo, é fundamento indispensável e prévio para o exercício do poder. Cristo exige de Pedro, a quem quer confiar uma responsabilidade especial, um compromisso de amor declarado e corroborado com firmeza. É que o poder sem amor leva a abusos e resulta em tirania. Quem não sabe amar não sabe mandar. Para bem orientar, dirigir, aconselhar, convencer, requer-se amor, tolerância, compreensão, perdão…

Check Also

UMA CARTA DE DEUS

Vivemos num tempo em que todos andam apressados, sem terem tempo para rezar. Imaginemos o …