6 de dezembro de 2020 – 2º Domingo do Advento -Ano B

LEITURA I Is 40, 1-5.9-11

 

Leitura do Livro de Isaías

Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém e dizei-lhe em alta voz que terminaram os seus trabalhos e está perdoada a sua culpa, porque recebeu da mão do Senhor duplo castigo por todos os seus pecados. Uma voz clama: «Preparai no deserto o caminho do Senhor, abri na estepe uma estrada para o nosso Deus. Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas; endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas. Então se manifestará a glória do Senhor e todo o homem verá a sua magnificência, porque a boca do Senhor falou». Sobe ao alto dum monte, arauto de Sião! Grita com voz forte, arauto de Jerusalém! Levanta sem temor a tua voz e diz às cidades de Judá: «Eis o vosso Deus. O Senhor Deus vem com poder, o seu braço dominará. Com Ele vem o seu prémio, precede-O a sua recompensa. Como um pastor apascentará o seu rebanho e reunirá os animais dispersos; tomará os cordeiros em seus braços, conduzirá as ovelhas ao seu descanso».

 

Palavra do Senhor.

 

 

SALMO RESPONSORIAL Salmo 84 (85), 9ab-10.11-12.13-14 (R. 8)

 

Refrão: Mostrai-nos o vosso amor

e dai-nos a vossa salvação.

 

Ou: Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia.

 

Escutemos o que diz o Senhor:

Deus fala de paz ao seu povo e aos seus fiéis.

A sua salvação está perto dos que O temem

e a sua glória habitará na nossa terra.

 

 

Encontraram-se a misericórdia e a fidelidade,

abraçaram-se a paz e a justiça.

A fidelidade vai germinar da terra,

e a justiça descerá do Céu.

 

 

O Senhor dará ainda o que é bom,

e a nossa terra produzirá os seus frutos.

A justiça caminhará à sua frente,

e a paz seguirá os seus passos.

 

 

 

LEITURA II 2 Pedro 3, 8-14

 

Leitura da Segunda Epístola de São Pedro

Há uma coisa, caríssimos, que não deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos e mil anos como um dia. O Senhor não tardará em cumprir a sua promessa, como pensam alguns. Mas usa de paciência para convosco e não quer que ninguém pereça, mas que todos possam arrepender-se. Entretanto, o dia do Senhor virá como um ladrão: nesse dia, os céus desaparecerão com fragor, os elementos dissolver-se-ão nas chamas e a terra será consumida com todas as obras que nela existem. Uma vez que todas as coisas serão assim dissolvidas, como deve ser santa a vossa vida e grande a vossa piedade, esperando e apressando a vinda do dia de Deus, em que os céus se dissolverão em chamas e os elementos se fundirão no ardor do fogo! Nós esperamos, segundo a promessa do Senhor, os novos céus e a nova terra, onde habitará a justiça. Portanto, caríssimos, enquanto esperais tudo isto, empenhai-vos, sem pecado nem motivo algum de censura, para que o Senhor vos encontre na paz.

 

Palavra do Senhor.

 

 

 

EVANGELHO Mc 1, 1-8

 

+ Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

 

Início do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus.

Está escrito no profeta Isaías: «Vou enviar à tua frente o meu mensageiro, que preparará o teu caminho. Uma voz clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas’». Apareceu João Baptista no deserto, a proclamar um baptismo de penitência para remissão dos pecados. Acorria a ele toda a gente da região da Judeia e todos os habitantes de Jerusalém, e eram baptizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados. João vestia-se de pêlos de camelo, com um cinto de cabedal em volta dos rins, e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. E, na sua pregação, dizia: «Vai chegar depois de mim quem é mais forte do que eu, diante do qual eu não sou digno de me inclinar para desatar as correias das suas sandálias. Eu baptizo-vos na água, mas Ele baptizar-vos-á no Espírito Santo».

 

Palavra da salvação.

 

 

Reflexão:

Por maiores que sejam as dificuldades que encontremos no nosso caminhar para a Pátria eterna, Deus, nosso Pai, sempre nos quer ajudar a vencê-las. Importa estar atento a essas tão preciosas e imprescindíveis ajudas divinas. Será assim que estaremos a preparar os caminhos do Senhor. É o grande apelo que a sagrada liturgia nos faz neste segundo Domingo do Advento. Com atenção e fé escutemos o que o Senhor nos quer hoje dizer.

 

  1. Mostrai-nos o vosso amor e dai-nos a vossa salvação.

 Mostrai-nos o vosso amor e dai-nos a vossa salvação. Assim pedimos há momentos. Como é importante “ver” e “sentir” o Amor de Deus por nós! Nunca é demais que o façamos. Com certeza não ficaremos indiferentes a esse Amor. Amor com amor se paga. E ao correspondermos ao Amor de Deus, estaremos no caminho da salvação.

As Leituras da Missa de hoje, falam-nos mais uma vez do Amor que Deus nos tem e indicam os caminhos que devemos seguir para corresponder a Esse Amor, onde estão os caminhos da salvação.

 

  1. A experiência do Povo de Deus.

A 1ª Leitura reporta-se, como já o fez a do Domingo passado, à experiência que o Povo de Deus sentiu no exílio da Babilónia. Há 40 anos que este Povo tinha sido levado como escravo para a Babilónia, após as tropas de Nabucodonosor terem destruído Jerusalém e matado ao fio da espada muitos dos seus habitantes. Mas o Senhor não os esqueceu. Assim, o Profeta Isaías, lhes anuncia a libertação. Encontravam-se a cerca de mil quilómetros de Jerusalém, mas o Senhor pede já que sejam aplanados os caminhos no deserto, endireitando os caminhos tortuosos! O Senhor quer libertá-los, mas quer também que eles aceitem colaborar nessa mesma libertação. Então todos verão a glória do Senhor.

 

  1. Preparai os caminhos do Senhor.

Preparai os caminhos do Senhor, é também o apelo que nos é dirigido. Tempo do Advento deve ser tempo de conversão. O nosso encontro com o Senhor que acontecerá, como mais uma vez nos lembra S. Pedro na 2ª Leitura, na hora em que menos pensarmos, virá como um ladrão. Exige a nossa vigilância com o endireitar os caminhos do Senhor.

Os dias da vida serão bem vividos na medida em que o fizermos à luz da eternidade.

Foi este o apelo de João Batista. E o povo acorria de toda a parte para o escutar. Ele mesmo, além do apelo a todos deu exemplo para essa preparação. Apareceu no deserto vestido pobremente e comendo gafanhotos e mel silvestre. Deu exemplo de penitência e oração, o mesmo que Nossa Senhora veio lembrar na Sua mensagem, em Fátima. Aceitemos a penitência que o Senhor nos der: dores, contrariedades da vida, cumprimento integral de nossos deveres. Transformemos a vida em oração: tudo fazendo para maior honra e glória do Senhor. É este o caminho sempre atual, que importa percorrer para experimentar o amor do Senhor, preparar o melhor possível a Festa de Natal e chegar à Pátria definitiva, para a qual todos fomos criados – o reino dos Céus. Nesta caminhada a Virgem Maria, Mãe da esperança, acompanhar-nos-á com a Sua intercessão poderosa no esforço deste Advento.

 

 

Oração Universal ou dos Fiéis

 

Irmãs e irmãos caríssimos:

Oremos a Deus, Pai de bondade, e peçamos-Lhe com fé que nos faça acolher o Salvador,

implorando (ou: cantando), humildemente:

 

  1. Vinde, Senhor Jesus.

Ou: Ouvi-nos, Senhor.

Ou: Vinde, Senhor, e salvai-nos.

 

 

  1. Pela santa Igreja, pela nossa Diocese e suas paróquias,

pelos que aí preparam os caminhos do Senhor

e proclamam o baptismo de penitência,

oremos.

 

 

  1. Por todos os que têm autoridade,

pelos que seguem os caminhos da justiça,

e pelas vítimas dos homens sem escrúpulos,

oremos.

 

 

  1. Pelos que esperam os novos céus e a nova terra,

pelos que perderam toda a esperança no futuro

e pelos que consolam e animam os desalentados,

oremos.

 

 

  1. Pelos esposos que têm dificuldades em conviver,

pelos que sentem a alegria de se amar

e pelos pais decepcionados com seus filhos,

oremos.

 

 

  1. Pelos mais pobres da nossa comunidade (paroquial),

pelos que abandonaram os caminhos do Senhor

e por aqueles a quem Deus toma em seus braços,

oremos.

 

 

 

(Outras intenções: acontecimentos nacionais importantes; fiéis defuntos …).

 

 

 

Senhor, nosso Deus,

que não cessais de chamar à conversão os que foram baptizados na água e no Espírito Santo,

fazei-nos acolher com verdadeira fé Aquele que João Baptista anunciava.

Por Cristo Senhor nosso.

Check Also

27 de dezembro de 2020 –Festa da Sagrada Família de Jesus, Maria e José – Ano B

LEITURA I Sir 3, 3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14)   Leitura do Livro de Ben-Sirá Deus quis …