Home | Liturgia Dominical | 13 de agosto de 2017 – 19º Domingo do Tempo Comum – Ano A

13 de agosto de 2017 – 19º Domingo do Tempo Comum – Ano A

LEITURA I – 1 Reis 19,9a.11-13a

Leitura do Primeiro Livro dos Reis
Naqueles dias, o profeta Elias chegou ao monte de Deus, o Horeb, e passou a noite numa gruta. O Senhor dirigiu-lhe a palavra, dizendo: «Sai e permanece no monte à espera do Senhor». Então, o Senhor passou. Diante d’Ele, uma forte rajada de vento fendia as montanhas e quebrava os rochedos; mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento, sentiu-se um terramoto; mas o Senhor não estava no terramoto. Depois do terramoto, acendeu-se um fogo;
mas o Senhor não estava no fogo. Depois do fogo, ouviu-se uma ligeira brisa. Quando o ouviu, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e ficou à entrada da gruta.

Palavra do Senhor.

 

SALMO RESPONSORIAL – Salmo 84 (85)
Refrão: Mostrai-nos, Senhor, o vosso amor
e dai-nos a vossa salvação.

Deus fala de paz ao seu povo e aos seus fiéis
e a quantos de coração a Ele se convertem.
A sua salvação está perto dos que O temem
e a sua glória habitará na nossa terra.

Encontraram-se a misericórdia e a fidelidade,
abraçaram-se a paz e a justiça.
A fidelidade vai germinar da terra
e a justiça descerá do Céu.

O Senhor dará ainda o que é bom
e a nossa terra produzirá os seus frutos.
A justiça caminhará à sua frente
e a paz seguirá os seus passos.

LEITURA II – Rom 9,1-5

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos: Eu digo a verdade, não minto, e disso me dá testemunho a consciência no Espírito Santo: Sinto uma grande tristeza e uma dor contínua no meu coração. Quisera eu próprio ser separado de Cristo por amor dos meus irmãos,
que são do mesmo sangue que eu, que são israelitas, a quem pertencem a adopção filial, a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas, a quem pertencem os Patriarcas e de quem procede Cristo segundo a carne,
Ele que está acima de todas as coisas, Deus bendito por todos os séculos. Amen.

Palavra do Senhor.

 

EVANGELHO – Mt 14,22-33

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Depois de ter saciado a fome à multidão, Jesus obrigou os discípulos a subir para o barco e a esperá-l’O na outra margem, enquanto Ele despedia a multidão. Logo que a despediu, subiu a um monte, para orar a sós. Ao cair da tarde, estava ali sozinho. O barco ia já no meio do mar, açoitado pelas ondas, pois o vento era contrário. Na quarta vigília da noite, Jesus foi ter com eles, caminhando sobre o mar. Os discípulos, vendo-O a caminhar sobre o mar, assustaram-se, pensando que fosse um fantasma. E gritaram cheios de medo. Mas logo Jesus lhes dirigiu a palavra, dizendo: «Tende confiança. Sou Eu. Não temais». Respondeu-Lhe Pedro: «Se és Tu, Senhor, manda-me ir ter contigo sobre as águas». «Vem!» – disse Jesus. Então, Pedro desceu do barco e caminhou sobre as águas, para ir ter com Jesus. Mas, sentindo a violência do vento e começando a afundar-se, gritou: «Salva-me, Senhor!» Jesus estendeu-lhe logo a mão e segurou-o. Depois disse-lhe: «Homem de pouca fé, porque duvidaste?» Logo que saíram para o barco, o ventou amainou. Então, os que estavam no barco prostraram-se diante de Jesus, e disseram-Lhe: «Tu és verdadeiramente o Filho de Deus».

Palavra da Salvação.

 

REFLEXÃO:
Mais uma semana das nossas vidas se passou com trabalho, descanso, alegrias e tristezas, momentos de paz e de ansiedade. O Senhor chamou-nos à Celebração da Eucaristia. Ouvimos o Seu convite. Ele aqui está para nos falar, consolar, animar e recordar que n’Ele está a Salvação.

Não esqueçamos as crianças e os idosos
No entanto, ao lado de crianças que são felizes, nós vemos muitas abandonadas a pedirem aos pais para as escutarem nas suas preocupações, para as ajudar a preparar bem o futuro. Os maus tratos a crianças, o desaparecimento de algumas e o assassínio de outras culpam-nos a todos nós. Como é possível não haver ninguém que as defenda e as salve?!…
Há mães que vivem tão contentes com os filhos que geraram! Devem ser ajudadas sobretudo as que têm dificuldades. Por vezes estas são esquecidas enquanto se tenta proteger quem não quer deixar nascer as crianças, tirando-lhes a vida com o crime hediondo do aborto.
Vemos idosos que são queridos pela família enquanto outros sofrem porque os filhos os abandonaram e os vão deixar morrer sós.
Imitemos e invoquemos os santos
Na vida procuramos referências para vermos que não estamos sozinhos. Outros lutaram por causa justas. Muitos morreram mártires para que nós pudéssemos viver livremente a nossa religião.
A sociedade hoje apresenta-nos como modelos alguns actores que são pedófilos, adúlteros, homossexuais… A sociedade hoje apresenta-nos como modelos alguns ricos que vivem no luxo ao lado de pobres que morrem de fome… A sociedade hoje apresenta-nos como modelos alguns chefes das nações que oprimem os povos dominados pela força…
Não. Essas não são as nossas referências. O Senhor apresenta-nos outras. Nesta Missa apresenta-nos os exemplos do Profeta Elias (1ª leitura), de São Paulo (2ª leitura) e São Pedro (evangelho).Souberam viver aquilo em que acreditaram. Souberam esquecer-se de si para servirem os outros. Souberam corrigir o que estava mal. Souberam animar o povo para seguir o caminho do bem. Souberam invocar as bênçãos de Deus para a humanidade.
Procuremos nós viver assim. O Papa Emérito Bento XVI diz-nos: «A Igreja de hoje deve reavivar em si mesma a consciência da missão de propor ao mundo, novamente, a voz d’Aquele que disse: Eu sou a luz do mundo. Quem Me segue não andará nas trevas mas terá a luz da vida (Jo 8, 12)».

 

ORAÇÃO UNIVERSAL OU DOS FIÉIS:

Caríssimos cristãos: Oremos a Deus nosso Pai, que nos escuta quando O invocamos, e apresentemos-Lhe as nossas preces por todos os homens, dizendo (ou: cantando), numa só voz:

R. Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia.
Ou: Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.
Ou: Ouvi, Senhor, a oração do vosso povo.

1. Pela Igreja de N., suas paróquias e fiéis,
para que Deus lhes revele o mistério
do vento forte, do fogo ardente e da brisa leve,
oremos, irmãos.

2. Pelos párocos, missionários e irmãos leigos,
para que tenham confiança e nada temam,
pois Jesus é mais forte que a força das ondas,
oremos, irmãos.

3. Pelos candidatos ao ministério e à vida religiosa,
para que, na fidelidade à vocação que receberam,
procurem os dons de Deus mais excelentes,
oremos, irmãos.

4. Pelo povo da primeira aliança e das promessas,
para que em Cristo, descendente de David,
descubra o Messias enviado por Deus,
oremos, irmãos.

5. Pelos emigrantes das nossas comunidades,
para que a palavra de Deus os faça crescer na fé
e Jesus lhes estenda as mãos nas dificuldades da vida,
oremos, irmãos.

(Outras intenções: os que proclamam os direitos de Deus e dos homens …).

Senhor, que estais sempre junto daqueles a quem as tempestades deste mundo põem em perigo, fazei que eles reconheçam a vossa presença e descubram que não podem caminhar sem a vossa luz e a vossa força.
Por Cristo Senhor nosso.

Check Also

26 de novembro de 2017 – 34º Domingo do Tempo Comum – Ano A- Solenidade de Cristo Rei

LEITURA I – Ez 34,11-12.15-17 Leitura da Profecia de Ezequiel Eis o que diz o …